Ortodontia

Informações sobre a
Ortodontia

Dentro das especialidades da odontologia, a Ortodontia é a que cuida dos problemas e consequências do inadequado posicionamento dos dentes e dos ossos maxilares. Depois de ter analisado o paciente como um todo, como falamos em reabilitação oral, na maioria das vezes, nos casos de perda de dentes é imprescindível o uso de aparelhos ortodônticos antes de fazer qualquer implante.

Os dentes que caíram e os dentes tortos, devem ser reposicionados para que possamos colocar os implantes no lugar devido. Além disso, dentes mal posicionados afetam a função mastigatória, além de serem difíceis de limpar, o que pode causar a perda precoce, por conta da deterioração e as doenças periodontais.

Hoje encontramos no mercado aparelhos fixos metálicos bem pequenos e fáceis de usar. Existe também os aparelhos ortodônticos em porcelanas que são mais discretos.

Dentes que não se encaixam e tortos podem também causar estresse nos músculos de mastigação, podendo levar a dores de cabeça, síndromes da ATM e dores na região do pescoço, ombros e costas, sem falar na aparência estética, que fica prejudicada.

Um tratamento ortodôntico faz bem para a saúde bucal, higiene oral e para aparência estética do rosto.

Embora seu resultado seja mais rápido e consistente em pacientes jovens, é também indicada para pacientes em idade adulta e idosos, sem problema algum. O objetivo é diferente para cada caso.

Nos casos de preparo de boca, para uma reabilitação com implantes, instala-se o aparelho nos dentes que existem. Por volta do terceiro ou quarto mês, instalamos os implantes já no lugar correto e continua-se o refinamento deste movimento ate o fim da osteointegracao. Depois coloca-se os dentes provisórios e o aparelho é modificado.

Os dentes sobre os implantes vão receber o aparelho, ajudando os dentes com força total. Os implantes ajudam a fazer força e a movimentar os dentes. Alguns profissionais não fazem esta ancoragem por medo de exceder a força. Mas, se o especialista tiver controle da situação, os implantes são ajudantes de alto poder de solução.

Depois de tudo terminado, dentes e implantes nos lugares certos, retiramos o aparelho e inicia-se a fase protética e estética.

Entre em contato
com a Clínica
Odontológica EDE


Fale conosco

Casos

Perguntas Frequentes sobre
Ortodontia

A ortodontia colabora com os tratamentos clínicos?
Sim. Exemplo na dentística propiciando uma melhor estética nas restaurações; Na Periodontia eliminando das regiões onde há um maior acúmulo de detritos.
É necessário que se extraiam dentes permanentes?
Em muitos casos, a extração de dentes permanentes se faz necessária, principalmente naqueles em que há falta de espaço para a acomodação de todos os dentes no arco. O resultado deve ser um perfil harmonioso, agradável, com lábios contactados, sem esforço muscular e perfeita harmonia dentária. Quando bem indicadas, as extrações não trazem prejuízo algum ao paciente.
Em que idade deve ser realizada a primeira consulta ao ortodontista?
Apesar de não existir idade mínima para realizar a primeira consulta ortodôntica, a época mais oportuna para se procurar um ortodontista é no começo da troca dos dentes de leite pelos dentes permanentes, ou seja, no início da dentição mista.
Existe algum risco no tratamento?
Quando o tratamento ortodôntico é bem planejado e executado por profissional dentista qualificado, não existem riscos maiores ao paciente, desde que este siga todas as instruções dadas, principalmente no aspecto de higiene bucal, pois os detritos podem causar problemas gengivais, periodontais, manchas brancas ou, mesmo, cáries dentárias.
Existem vários tipos de aparelhos ortodônticos?
Sim. Os aparelhos podem ser divididos em dois grupos: o fixo e o removível. Os aparelhos fixos são unidos aos dentes através de uma substância adesiva ou cimento; são compostos por bráquetes (metálicos, plásticos ou cerâmicos), tubos e anéis, que suportam o arco metálico responsável pela movimentação dentária. Permitem maior movimentação dos dentes e independem da colaboração do paciente. Já os aparelhos removíveis são encaixados na boca, podendo ser retirados pelo paciente ou pelo ortodontista, e dependem da colaboração do paciente. Podem ser ortodônticos, os quais realizam pequenas movimentações dentárias, ou ortopédicos, utilizados nas correções esqueléticas (ósseas).
O paciente adulto poderá se submeter ao tratamento?
Sim. Não existe idade máxima para a realização de tratamento ortodôntico, embora no paciente adulto alguns cuidados especiais devam ser tomados, principalmente em relação aos tecidos de suporte dos dentes, que podem chegar a contra-indicar o tratamento. Este pode ser mais lento e limitado, devido a falta de crescimento, problemas periodoritais, perdas de elementos dentários e maior comprometimento das estruturas dentárias devido a próteses ou restaurações extensas.
Os dentes podem retornar à posição original, sendo perdido o tratamento?
Sim. Se não houver uma instabilidade oclusal haverá recidiva retornando a posição dos dentes.
Os maiores benefícios são para a estética?
Não. O tratamento ortodôntico serve tanto para a estética quanto para a função mastigatória.
Os pacientes com doenças periodontais podem ser tratados?
Sim. Desde que seja avaliado, tratado e controlado o problema periodontal.
Que problemas são corrigidos?
0 ortodontista, atualmente, inicia seu tratamento com condutas mais simples, como a manutenção de espaços nos casos de perda prematura de dentes, corrigindo até casos mais complexos, como os tratamentos ortodônticos associados ao aumento ou redução cirúrgica dos maxilares.
Se os pais possuem má posição dos dentes, o mesmo pode ocorrer com os filhos?
Sim. Apesar de o problema genético ser um dos fatores do aparecimento da má oclusão nos filhos, outros fatores podem levar a tratamento ortodôntico, como respiração bucal, sucção prolongada de dedos ou chupetas, deglutição atípica e anomalias dentais.

Agende sua Avaliação Odontológica

HORÁRIO DE
ATENDIMENTO

Segunda a sexta

08h às 18h